EUA: Ativista trans presa pelo assassinato de casal lésbico e filho

facebookmurder

Charlotte Reed, Benny Wright e Patricia Wright

No dia 11 de Novembro começou a circular a notícia de um triplo homicídio cometido em East Oakland, EUA. Mais tarde surgiram os detalhes do ocorrido, que revelariam a identidade das vítimas: o casal de lésbicas Patrícia Wright e Charlotte Reed e um dos seus filhos Benny Wright. A acusada foi detida ao tentar fugir do local do crime ainda com marcas de sangue. Trata-se de Dana Rivers, uma ativista trans.

image1-1-288x360

Rivers Dana

A polícia teria sido chamada ao local por volta das 12:21 da manhã após relatos de tiros no bairro, que é descrito como sossegado. Ao chegar ao local a polícia encontrou Benny Wright morto na porta de casa. Várias fontes afirmaram que Benny teria sido baleado. Dentro de casa a polícia encontrou as mães de Benny, Patrícia Wright e Charlotte Reed. Ambas foram esfaqueadas e baleadas. Rivers teria tentado colocar fogo na residência na tentativa de encobrir seu envolvimento, mas o fogo foi controlado.

Os motivos para o assassinato ainda não foram esclarecidos. Existe a possibilidade do crime estar relacionado com conflitos relacionados à propriedade, mas até agora não foram divulgados mais detalhes.

11080975_10205249202843947_6774431841498942098_n

Patrícia e Charlotte estavam casadas há um ano e tinham três filhos, Benny, Rachael e Khari. Patrícia trabalhava como professora de informática na escola primária, Esperanza Elementary School, em Oakland. Kathleen Arnold, diretora da escola, disse que Patricia era uma profissional entusiasmada e ativa na comunidade. Já Charlotte era uma veterana da Força Aérea dos Estados Unidos e tinha um salão de cabeleireiro em San Jose. Os amigos lembram dela como uma mulher única e bondosa. Benny, o filho, tinha 19 anos. Foi adotado por Patricia e Charlotte quando tinha 8 anos. Benny tinha recentemente concluído o colegial e estava decidindo entre uma carreira como cabeleireiro ou enfermeiro. Ele estudava no Laney College e trabalhava na cadeia Walmart.

14088696_113246285794634_620374425169533315_n-720x720

Benny Wright

Um caso desta magnitude parece ter recebido pouca atenção da mídia. Inclusive na própria comunidade LGBT. Parece que houve uma singular falta de interesse em reportar o caso. Vários sites de notícias LGBT demoraram a pronunciar-se. Os ataques contra a nossa comunidade, mesmo quando vêm de dentro, devem ser apontados, discutidos e lembrados. Torna-se então importante perguntar, o que é que aconteceu neste caso? Por que é que foi permitido que as mortes deste casal de lésbicas e do seu filho passassem despercebidas?

Fonte: Rita Ferreira (Dezanove)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s