De novo, novamente, outra vez: Parem de culpara a vítima!

memes

Dizer que todo homofóbico é um gay enrustido pode até parecer uma boa tática aos olhos de gente bem-intencionada. Para essas pessoas, isso faria com que ninguém quisesse ser visto como homofóbico, já que “todos são gays enrustidos”. Só que não. Não é uma boa tática, na verdade, é PÉSSIMA. Neste caso, a pessoa não iria se preocupar em ser vista como homofóbica, ela iria se preocupar em ser vista como gay. Ser gay, e não homofóbico, continuaria ser tão ruim a ponto de ninguém se permitir ser visto como tal. Esse é o problema. Além é claro, de ser falsa a afirmação. Até existem gays homofóbicos, sabemos muito bem disso, mas, além de minoria, eles só internalizaram o preconceito e passaram a reproduzi-lo em função da visão, martelada desde de sempre, de que gays são aberrações. Eles acabaram absorvendo essa ideia, se veem como sendo o problema, quando na verdade são vítimas do problema real que é a intolerância. Ao dizer que “todo homofóbico é um gay enrustido”, estão tirando dos héteros intolerantes a responsabilidade pelas agressões (físicas e verbais) que praticam e colocando nos gays a culpa pela violência que os mesmos sofrem.

Algumas pessoas para corroborar essa falácia, reforçam seu argumento se baseado numa “pesquisa” realizada em 1996, um “documentário” chamado Middle Sexes Redefining He and She (em tradução livre, O Sexo do Meio: Redefinindo Ele e Ela) exibido pela HBO e que supostamente constatava uma realidade, no mínimo, curiosa (e falsa): homofóbicos têm altas chances de serem gays enrustidos. Vejam que mesmo este “estudo” não afirma que são, diz que existem altas chances de serem, o que é bem diferente.

O tal “estudo” realizado pela Universidade da Georgia (EUA), selecionou 64 universitários de 20 anos em média, que se declaravam heterossexuais. Eles foram divididos em 2 grupos: o primeiro grupo formado por 35 homens classificados como homofóbicos, por terem respondido “sim” a perguntas como “você se sente desconfortável trabalhando ao lado de homossexuais?”, “ficaria nervoso num grupo de homossexuais?” e “se um membro do gênero masculino se insinuasse para você, ficaria furioso?”

O segundo grupo, de 29 homens, foi formado por não homofóbicos, ou seja, pelos homens que responderam “não” para essas mesmas perguntas. Em seguida, ambos os grupos tiveram que assistir a um filme gay.

Todos os rapazes foram ligados a aparelhos que medem o nível de excitação (um elástico em volta do pênis). E o resultado foi inesperado: o grupo dos homofóbicos mostrou níveis de excitação fora do normal (o que seria esse fora do normal?). Mesmo com a constatação, eles foram unânimes na hora de admitir que não sentiram nada durante o filme. Aqui cabe um parêntese, em muitos casos a pessoa é capaz de ficar excitada unicamente pela alusão ao ato sexual, independentemente de quem o está praticando, logo a excitação, neste caso, não deveria ser levada em conta como fator determinante. Ficar excitado é bem diferente de se sentir atraído física e emocionalmente por uma pessoa. Gays são perfeitamente capazes de ficar excitados e fazer sexo com uma mulher, nem por isso deixam de ser gays. Exemplos não nos faltam (eu o autor do texto, inclusive).

Ou seja, estamos “provando” que homofóbicos são gays enrustidos usando como base um “estudo” feito vinte anos atrás, numa Universidade da Georgia, com 64 voluntários e usando um método pra lá de capenga? Sério? Aliás, fiz questão de colocar o “estudo” entre aspas porque ele nunca foi publicado em nenhum periódico científico, logo, não pode ser considerado uma pesquisa.

Resumindo: Há gays homofóbicos? Sim. Todos os homofóbcos são gays enrustidos? Não, a maioria é mesmo heterossexual, lidem com isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s